Dark

Light

Dark

Light

Scroll to top

Como ter sucesso na próxima normalidade… de volta ao básico

Sem dúvida, toda a humanidade está vivendo tempos complexos de muitas maneiras, e mesmo com todo esse cenário, cabe a nós continuarmos criando um novo cenário onde possamos dar espaço a muitas questões que nos fortaleçam e nos tornem mais resistentes.

No início do ano, tive a oportunidade de participar do #NRF, o maior evento varejista do mundo, onde você ouve as #tendências que serão manifestadas nos Estados Unidos, principalmente. Fiquei muito curiosa com os assuntos discutidos no evento porque quem poderia prever o que estará acontecendo em 2021? E aqui está o que é mais relevante sob a minha perspectiva, onde decidi me concentrar no conceito de “simplificar o complexo”.

O Próximo Normal

Acho que é muito importante que os líderes empresariais olhem para o futuro, mas eles devem fazê-lo com cautela a fim de avançar sem criar mais ansiedade em suas equipes. A ansiedade estava no centro de toda a história da #NRF, falava-se muito dos novos consumidores e do que eles chamavam de “the next normal” que é este mundo pós-pandêmico. Um termo muito bem colocado, porque não é o novo normal, mas o próximo normal de tantos outros que virão.

O novo consumidor pós-pandêmico

Os consumidores têm sido divididos em dois quadrantes principais: o preditor e o romântico. Os preditores buscam estabilidade, vivem ou viveram a pandemia tão latentemente que se sentem culpadas por fazer compras, vivem atordoadas por tentarem lidar com tantas coisas ao mesmo tempo dentro da casa (trabalho, crianças, cuidados domésticos, saúde) um mundo inteiro ‘falando’ sobre como devem viver e se sentir para sobreviver ao caos. Eles estão à procura de uma experiência de compra sem complicações, engenhocas inteligentes que facilitem o dia-a-dia, assinaturas de compra, garantias de entrega, segurança, em suma, eles querem sentir satisfação imediata com suas escolhas de compra e que sejam essas com propósito.

Por outro lado, temos os românticos, que têm um aguçado senso de pertencer, eles procuram sentir novamente, querem pertencer ao mundo, às situações, à comunidade. Eles estão procurando produtos sustentáveis e ecológicos, soluções que aliviam o estresse e a ansiedade, que os façam sentir algo novamente.

Quando olhamos para estes novos consumidores, não podemos deixar de olhar para como nos vemos. Com qual grupo nos identificamos mais? Talvez sejamos uma mistura de ambos.

A indústria está em busca de agilidade

Todas as marcas e empresas que se dedicam à geração de estratégias de Vendas e #Marketing possuem agora uma grande oportunidade para criar múltiplos cenários de inovação.

O mercado procura agilidade e espera inovação, integração dos ambientes físicos e on-line, rapidez de resposta, profundo conhecimento sobre produtos e serviços, novas metodologias de entrega de produtos e muitos outros fatores que motivam a conversão e a fidelidade a um produto ou marca.

De volta ao básico

Sem dúvida, a primeira linha para atender toda essa demanda não é a tecnologia e os dados, mas o nosso capital humano. Devemos olhar para dentro da empresa e ter a consciência que o nosso primeiro cliente é a nossa própria equipe, já que são eles que entregam a experiência e a mensagem de nossa marca. Nossa equipe precisa de bases sólidas, ser treinada e equipada com todas as ferramentas (físicas e digitais) para poder executar qualquer estratégia sem percalços.

Vamos considerar que, dentro de tanta tecnologia e mudanças, devemos priorizar o serviço antes do produto. Na minha opinião, a melhor experiência de compra que conhecemos é a da loja do bairro ou pequena loja, onde você chega e o cumprimentam pelo nome, onde lhe perguntam sobre sua família e seu animal de estimação, e onde entregam – e as vezes até buscam – o produto que você precisa.

No final do dia, sem muitos recursos e sem muita profundidade, eles garantem a experiência mais personalizada que poderíamos ter. 

 

Com tudo isso, minha recomendação vai no sentido de simplificar o complexo, estudando constantemente e se atualizado sobre novas tendências para adaptá-las às nossas necessidades, mas sempre assegurando o básico nesse processo.

Trabalhe para melhorar a experiência de sua equipe, alivie suas ansiedades, capacitando-os, dispondo de todas as informações necessárias, criando um #CRM e canais de comunicação adequados para seus clientes, usando todas as ferramentas para melhorar a experiência de compra. Dentre tudo isso, na medida do possível, tenha à simplicidade da “loja de bairro” e movimente-se a um ritmo constante para ter sucesso nesta “próxima normalidade”.

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

We use cookies to give you the best experience.