Tendências do varejo

Os vendedores comprometidos encantam os clientes. Clientes satisfeitos são consumidores felizes. Consumidores felizes geram resultados constantes e sustentáveis. Nesta equação, todas as partes saem vencedoras, o que nos mostra que o comércio varejista e o consumo sempre foram e continuarão sendo para as pessoas.

De acordo com isso, estamos enfrentando duas grandes tendências que colocam o fator “quem” no centro dos debates. Uma delas é a grande mudança de perfil dos centros comerciais, que seguem o caminho de se tornar “Retailtainment“, uma combinação de varejo e entretenimento. Os shopping centers se tornaram um ponto de encontro para muitas atividades sociais, de trabalho, gastronômicas e até de diversão.

Com essa tendência, estamos diante de uma mudança no propósito da visita ao shopping, que não busca mais apenas comprar, mas sim viver experiências e isso nos leva a um novo consumidor de varejo, mais conectado, mais informado e muito mais exigente.

Dessa forma, buscar experiências significa que outros fatores, além do preço, influenciam uma compra ou a  determinam. Esses fatores são transparência, relevância, personalizaçãoinovação e propósito. Ou seja, não é sobre o que é vendido, mas sobre quem está comprando. E para atender a essa nova demanda, uma série de desafios se abre para a indústria e para os varejistas, intimamente relacionados ao formato omnichannel, que é a disponibilidade de tecnologia e a coleta e análise de informações.

A segunda tendência é que aquele “quem” da relação não pode ser pensado apenas do ponto de vista do consumidor. É claro que, para crescer e expandir o varejo, é preciso investir em questões relacionadas à digitalização e inovação, mas também deve haver interesse para cada uma das pessoas que compõem sua equipe e que interagem com o consumidor. O Boticário, Walmart Brasil, Mastercard, Reserva, Magazine Luiza, Renner e Vivo são apenas alguns exemplos de participantes que levantaram essa questão durante a última edição do evento Retail Show – Brasil. Os principais tópicos relacionados foram: novos formatos de atenção, capacitação, paixão e motivação.

Tudo isso está interligado. Os consumidores geram mudanças e buscam propósitos. A única maneira de uma marca transmitir seu propósito é através das pessoas e das experiências que elas geram.

Para não ficar preso no tempo, é importante acompanhar essa mobilização em torno da questão e abraçar essa dinâmica, com dois objetivos:

1- Enriquecer o ecossistema de consumo através de uma inovação que facilita processos nos canais de vendas e, assim, melhorar a experiência do consumidor.

2- Encontrar a motivação da força de vendas para obter atenção personalizada com pessoal treinado e maximizar seu potencial em um ambiente de trabalho saudável.

Neste contexto, quais são as 8 chaves do futuro? Conheça-as em profundidade no nosso e-book sobre tendências de marketing de varejo.


Escrito por Ixchel Ángeles
Me encontre: LinkedIn

ASSINE NOSSO BLOG

* *
*
*
*
*
Lead Source
*Campos Obrigatórios
Enter the Captcha
Reload
Ao enviar este formulário você concorda com a política de seguran